Serviços - Prova Cruzada

Sempre que se pretende transfundir um animal, deve-se realizar previamente o teste de Compatibilidade Sanguínea ou “Prova Cruzada”, principalmente em gatos ou em cães em uma segunda transfusão. Seu objetivo é verificar se o sangue do doador é compatível com o do receptor, reduzindo riscos de possíveis reações transfusionais. Nesse exame pode ser utilizada a técnica rápida em lâmina de microscopia ou a mais demorada em tubos de ensaio. Em ambas as técnicas devem ser realizadas contraprovas de controle para evitar resultados falso-positivos. A prova cruzada é realizada em duas etapas:

Na 1a etapa ou Major Crossmatching, mistura-se uma pequena amostra do sangue total ou suspensão de hemácias do sangue doador com uma pequena quantidade de soro do receptor. A observação de grumos (macroscopicamente) e a aglutinação dos eritrócitos (microscopicamente) determina incompatibilidade sanguínea. Esta etapa é considerada a mais importante.

A 2aetapa ou Minor Crossmatching, ocorre de maneira inversa. Uma pequena porção de sangue total ou uma suspensão de hemácias do sangue do receptor é misturada com o soro do doador e, do mesmo modo, pesquisa-se a formação de grumos de hemácias.

A ausência de grumos nas duas etapas da prova cruzada significa que a transfusão pode ser realizada, minimizando riscos de reações transfusionais.

Na literatura, há relatos de resultados falso-negativos. Por isso, deve-se evitar hemólise durante a coleta do material e o anticoagulante (EDTA) também deve estar em volume adequado para não diluir a amostra. O teste completo em tubos deve ser realizado à temperatura ambiente (37oC), onde há máxima atividade dos anticorpos anti-DEA 1.1. e anti-DEA 1.2.

Endereço

Rua C 118, Qd. 241, Lt. 01, Jardim América, Goiânia - GO, 74.255- 490